Blog

view:  full / summary

Sobre a Energia masculina e feminina

Posted by Helder Caminhante on October 14, 2013 at 11:00 PM Comments comments (1)

Sobre a Energia masculina e feminina.

Estas energias são dois aspectos do Um.

Portanto, elas não são realmente opostas ou duais; elas são uma; elas são duas faces de uma energia.

A energia masculina é o aspecto que está focalizado no exterior.

É a parte de Deus ou Espírito que leva a manifestações externas, que faz o Espírito materializar-se e tomar forma.

Portanto, a energia masculina conhece uma força criativa intensa.

Para a energia masculina, é natural estar extremamente focalizada e orientada para uma meta.

Desta forma, a energia masculina cria a individualidade.

A energia masculina permite-lhes separar-se do Um, do Todo, manter-se sozinho e ser um indivíduo específico.

A energia feminina é a energia do Lar, da União, da Geração.

É a energia da Fonte Primordial, a Luz fluída, o Ser puro.

É a energia que ainda não se manifestou, é o aspecto interno das coisas.

A energia feminina é todo-abrangente e oceânica; ela não diferencia nem individualiza.

A energia feminina conecta o indivíduo á sua alma.

É preciso abraçar tanto o aspecto feminino quanto o aspecto masculino do seu ser.

A energia feminina ligada à inspiração criativa, intuição, sensibilidade, empatia e compaixão.

A energia masculina ativa, focada, objetiva, empreendedora e autoconfiante.

O nosso Propósito Maior é integrar ambas as energias dentro de nós e sermos TUDO.

Sermos:

Capazes de concretizar com autoconfiança mantendo a sensibilidade e empatia pelos outros.

Capazes de sentir compaixão sabendo dizer não, e proteger o nosso limite pessoal.

Capazes de seguir a intuição sem perder o lado prático e objetivo.

Lendas e Profecias sobre Passaro Trovao e Seres Trovao

Posted by Helder Caminhante on October 3, 2013 at 3:40 PM Comments comments (3)



Diz uma lenda que o Pássaro Trovão foi o maior falcão que já viveu na Terra.

Este Falcão magnífico era muito, bom e gentil. Ele cantava lindas canções que agrupavam os outros ao conselho. Podia cantar uma canção que aproximava as nuvens. Sua canção também fazia que os pequenos gamos se rendessem ao poder de suas garras.Infelizmente essa poderosa ave tornou-se presa de seu próprio ego. Deixou-se levar por sua grandeza. Em sua dança de arrogância, durante sua última estada na Terra, foi atingido por um raio e transformado em espírito.O Criador deu-lhe uma nova chance tornando-o um servente dos Seres Trovão, quando ele sentiu prazer em servir aos outros e conhecer seu lugar no Universo. O Pássaro Trovão vive em espírito agora, mas às vezes, retorna para nos ensinar sobre bondade, gentileza, limpeza e cura. Ele também nos lembra sobre a dor ardente ao exibir muita arrogância. O Pássaro Trovão nos inspira a saírmos de nossa arrogância para servirmos e ajudarmos a curar as pessoas.





In oral history

Depending on the people telling the story, the thunderbird is either a singular entity or a species. In both cases, it is intelligent, powerful, and wrathful.

The singular thunderbird (as the Nuu-chah-nulth thought of it) was said to reside on the top of a mountain, and was the servant of the Great Spirit. It was also told that the thunderbird controlled rainfall.

The plural thunderbirds (as the Kwakwaka'wakw and Cowichan tribes believed) could shapeshift into human form by tilting back their beaks like a mask, and by removing their feathers as if it were a feather-covered blanket. There are stories of thunderbirds in human form marrying into human families; some families may trace their lineage to such an event. Families of thunderbirds who kept to themselves but wore human form were said to have lived along the northern tip of Vancouver Island. The story goes that other tribes soon forgot the nature of one of these thunderbird families, and when one tribe tried to take them as slaves the thunderbirds put on their feather blankets and transformed to take vengeance upon their foolish captors.

Sioux people believed that in "old times" the thunderbirds destroyed dangerous reptilian monsters called the Unktehila.

The Anishinaabe, who speak Ojibwa, one of the Three Fires Society, have many stories about thunderbirds. During the sundance ceremony a thunderbird nest is put near the top of the tree of life. The dancers often face the nest while dancing, and their hands and arms reach up towards the nest at times. A thunderbird pipe is used during the ceremony, and thunderbird medicine is prepared as well. The area of Thunder Bay, Ontario, is related in some ways to the Anishinaabe stories of thunderbirds.



A famous story of the thunderbird is "Thunderbird and Whale". The thunderbird mythology parallels tales of the Roc from around the Indian Ocean; as the roc, it is generally assumed to be based on real (though mythically exaggerated) species of birds, specifically the Bald Eagle, which is very common on the Northwest Coast. It is said that when the Eagle and the Condor fly together wing-tip to wing-tip, the world will know balance, and amazing things will be able to happen. The Condor is said to carry the spirit of the mighty thunderbird. "It is going to be a wonderful thing, when the Thunderbirds come home," says Grandmother Agnes of Grants Pass, Oregon

Alianca dos Sacramentos - Fogo Sagrado e Ceu do Mapia

Posted by Helder Caminhante on October 1, 2013 at 10:05 AM Comments comments (0)


Aliança dos Sacramentos

texto de Léo Artése

Léo Artése Chris e estivemos acompanhando a comitiva do Santo Daime, na " ALIANÇA DOS POVOS NATIVOS", evento que aconteceu de 9 a 23 de fevereiro de 2.003 no Brasil, em duas etapas : Ubirici-SC, com a cerimônia da Igreja do Fogo Sagrado de Itzachilatan representado pelo seu presidente, Aurelio Dias Aurélio Tekpankalli e no Céu do Mapía, no Amazonas com o ritual da Igreja do Culto Eclético - Santo Daime com o Padrinho Alfredo Gregorio de MeloAntecedeu esse evento numa montanha, a 60 quilômetros da cidade de Morélia, no México, onde está instalado um templo de pedra, o Teokali, com uma Kiva subterrânea onde guardam as medicinas e também realizam cerimônias, onde foram traçadas algumas estratégias de uniao em benefício da expansao das medicinas nativas das Américas (Santo Daime, Peiote, Sao Pedro, Ayahuasca) e no mundo inteiro, fundamentado no direito de culto universal e de transporte das medicinas e sacramentos. As reunioes, em meio a um calendário de cerimônias que durou 10 dias e reuniu representantes de diversos países (México, Brasil, Peru, Equador, Colombia, Argentina, Espanha, EUA, Franca, Inglaterra) teve a participacao do Secretário da Igreja do Santo Daime, Enio José Staub, Marina Villalobos, diretora do Centro Interamericano sobre Espiritualidade Indígena - CISEI. e da Comunidade de Kayumari, da NAC (Native American Church), do peiote. Esta comunidade é super ecletica.

Kayumari tem como base a comunidade em Columbia, que fica a umas 4 horas de estrada de San Francisco. Tem filiais em Nova Iorque, Praga, algum lugar da Alemanha, e algum lugar da Suíça. Vai gente de todos estes lugares para o encontro no sul, umas 17 pessoas. O povo de Kayumari vai sempre para o Mapiá, tem uma casa lá. (informa Bia Labate )

Ligado a eles, tem uma curandeira da Iboga, a Bernadette. Ela esta abrindo uma filial da iboga em Sao Francisco.Outra linha ligada a eles é a do Sundance.

A assinatura do documento de Aliança foi realizada no Céu do Mapiá, em fevereiro de 2003 entre Padrinho Alfredo, Aurélio Diaz e diversas lideranças da tres Américas.

Na ocasião foram realizadas cerimônias com as medicinas tradicionais e dado o encaminhamento final de apoio a Igreja do Culto Eclético no dossie pela Liberdade de Culto encaminhado junto a Organização das Nações Unidas, em Genebra, na reunião anual das Comissões de Assuntos Religiosos e de Assuntos Indígenas em março de 2003. Realmente um momento importante para o xamanismo universal.

 

 

 

 

Bastão símbolo da Aliança Por Rafael Gué Martini

 

Neste ano de 2007 são comemorados os quatro anos da Aliança entre o Fogo Sagrado de Itzachilatlan e a Igreja do Culto Eclético da Fluente Luz Universal (ICEFLU). Para celebrar esta data foram programados vários eventos neste mês de fevereiro. O primeiro deles aconteceu neste dia 10 em Urubici/SC no sítio de Segualquia, terra consagrada ao Fogo Sagrado no Brasil. Desta igreja estiveram presentes representantes do Brasil, Espanha, Ururguai e Hilário Chiriap, do Equador, também representante da nação Shuar e que manifestou interesse em integrar-se ao movimento da Aliança. Do Santo Daime participaram representantes do Brasil, Espanha, Uruguai e África do Sul.

O líder mundial do Fogo Sagrado, Aurélio Dias Tekpankalli, iniciou falando do propósito da noite. Para ele foi um momento de compartilhar as experiências mútuas vividas neste período e o momento do Fogo Sagrado devolver os instrumentos sagrados que foram entregues por ocasião do acordo firmado em 2003. “Na cerimônia do Mapiá estaremos também recebendo de volta um instrumento para nós rezarmos com ele nestes próximos quatro anos”, contou Aurélio. Foi devolvido para o Santo Daime um bastão, símbolo da Aliança, feito de dois jagubes trançados, que foram decorados com quatro braceletes de cobre, ouro e prata. No anel do topo estão gravados os símbolos das duas linhas – de um lado a estrela do Santo Daime e do outro a Cruz Andina do Fogo Sagrado. “O propósito da cerimônia é o respeito, o entendimento da Aliança, da irmandade, da unidade. Quando dois rios se unem, não há mais como separar suas águas nem distingui-las”, acrescentou o chefe indígena, indicando que a Aliança é um caminho para a eternidade.

O secretário nacional da Igreja do Santo Daime, Enio Staub, também reconhecido como líder do Fogo Sagrado junto com o Padrinho Alfredo, manifestou a satisfação de chegar nos quatro anos com vários representantes fazendo parte “das linhas da dança da vida, na Dança do Sol e nesta colheita sagrada no seio da montanha, na Busca da Visão”. Assim se consagra o movimento de união através da convivência entre os membros de cada caminho que, desta forma, vai se transformando em uma única irmandade.

 

 

Lideranças do Fogo Sagrado e Santo Daime em frente à Árvore da Vida

 

Além da cerimônia foram firmados vários acordos, frutos da ampliação da confiança entre as lideranças destes dois “rios espirituais das américas”. Neste ano o Fogo Sagrado inicia projeto de apoio ao combate da malária na Vila Céu do Mapiá, numa bela demonstração de solidariedade que deve ajudar muito as populações de nossa comunidade Matriz. Outros frutos são as bênçãos recebidas para, em 2011, iniciar a Busca da Visão e a Dança do Sol na Comunidade Céu do Patriarca, em Florianópolis/SC. Este ano esta comunidade comemora seus 20 anos e a agenda de aniversário esta pronta. Em parceria com o Fogo Sagrado, será realizado em Julho de 2007 um evento mundial com a apresentação de vários desenhos cerimoniais da Espanha, América do Sul e África. Está prevista a presença de Taita Polívio do Equador; Hilário Chiriap, da nação Shuar; Os Charrua do Uruguai, apresentando a cerimônia da Erva Mate; Gogo Nomzimane, representante do povo Zulu da África do Sul; os Kaxinawá da Amazônia; um Maracami, dos Ucholi do México e os Mapuches do sul do Chile. O evento deverá ser dividido entre palestras sobre a cosmogonia de cada etnia presente, trabalhos espirituais com suas medicinas tradicionais e feitio do Santo Daime, num período de 15 dias. Para os representantes do Santo Daime todos os pontos acordados foram além da expectativa. Não se esperava um passo tão ousado, que promete para o ano grande prosperidade nesta linha de união dos povos.

Em 2003 Aurélio apresentou o ritual do Fogo Sagrado de Itzachilatlan para Alfredo Gregório de Melo na Vila Céu do Mapiá, no AM. Agora, entre os dias 15 e 18 de Fevereiro de 2007, acontece outra Cerimônia na Vila para comemorar os quatro anos desta Aliança e reforçá-la, como um rezo de união para toda América – a terra que se chamava Itzachilatlan. Nas palavras do Secretário Nacional da ICEFLU “foi uma grande alegria para todos presentes ver que a visão que se teve de formar esta aliança sagrada é a verdade no coração de muitos, isso nos motiva a dar continuidade a esta grande aliança universal”.

 

A lenda do Bigua (passaro d`agua)

Posted by Helder Caminhante on September 27, 2013 at 4:05 PM Comments comments (27)
"Pájaro.... pájaro del água, iana ianá, hey ney yo wey..."

Os índios guaranis contam que Mbiguá era um guerreiro que vivia feliz com sua esposa Yerutí em uma aldeia às margens do rio Mirinãy, afluente argentino do rio Uruguai.
A beleza de Yerutí despertou a cobiça de Capiberá, que a raptou e fugiu em uma canoa. Mbiguá perseguiu e matou Capiberá, mas Yerutí havia desaparecido. Desesperado, Mbiguá a procurou na mata e ao longo do rio, sem encontrá-la. Apenas o eco respondia a seus chamados. Vencido, Mbiguá jogou-se no rio, convencido de que Yerutí havia se afogado. Pouco tempo depois, os índios de sua tribo notaram uma ave de plumagem negra que voava insistentemente sobre as águas do Miriñay. O feiticeiro da tribo explicou então que Mbiguá havia se transformado na ave que continuava buscando sua amada Yerutí.

A Liberdade Real - Osho

Posted by Helder Caminhante on September 27, 2013 at 1:55 PM Comments comments (0)



SÓ PODE SER LIVRE A PESSOA QUE ACEITA A RESPONSABILIDADE DE SER ELA MESMA.


Para ser totalmente livre, a pessoa precisa estar absolutamente consciente, pois nosso cativeiro está enraizado na nossa inconsciência; ele não vem de fora.

Ninguém pode impedi-lo de ser livre. Você pode ser destruído, mas, a menos que você deixe, a sua liberdade não pode ser tirada de você. Em última análise, é sempre o seu desejo de não ser livre que tira a sua liberdade. É o seu desejo de ser dependente, o seu desejo de negar a responsabilidade de ser você mesmo, que faz de você uma pessoa sem liberdade.

No momento em que a pessoa assume a responsabilidade por si mesma. E lembre-se de que isso não é um mar de rosas, existem espinhos também; não é açúcar no mel, existem momentos de amargura também.

A doçura é sempre contrabalançada pela amargura; elas vêm na mesma proporção. As rosas são contrabalançadas pelos espinhos, os dias pelas noites, os verões pelos invernos. A vida mantém o equilíbrio entre os opostos polares.

Assim, uma pessoa que esteja pronta para aceitar a responsabilidade por ser ela mesma, com todas as suas belezas, amarguras, alegrias e aflições, pode ser livre. Só uma pessoa assim pode ser livre.

Viva isso em toda sua agonia e em todo o seu êxtase, ambos são seus. E nunca esqueça: o êxtase não pode vir sem agonia, a vida não pode existir sem a morte e a alegria não pode existir sem a tristeza.

É assim que as coisas são, não se pode fazer nada a respeito. Essa é a própria natureza, o próprio Tao das coisas.

Aceite a responsabilidade por ser como é, com tudo o que você tem de bom e com tudo o que tem de ruim, com tudo o que tem de belo e com tudo o que não é belo. Nessa aceitação, ocorre uma transcendência e a pessoa se torna livre.


Por Osho em Liberdade: A Coragem de Ser Você Mesmo

Medicina dos Lobos

Posted by Helder Caminhante on September 26, 2013 at 9:05 PM Comments comments (2)


Lobo

 É a medicina do ensinamento, do amor, dos relacionamentos saudáveis. Para trabalhar os nossos medos, através de sua ligação com a Lua. Ajuda a eliminar as nossas fraquezas e pensamentos negativos, não produtivos. Para eliminar sentimentos e pensamentos que enfraquecem o espírito. Para defender, ou conquistar nosso espaço. Ensina a caminhar longe, seja física, mental ou espiritualmente. Para minimizar conflitos ou situações tensas. Evocar para saúde, relacionamento familiar, amor romântico, esperteza, força, habilidades de liderança, para seguir adiante e liderar os outros a caminharem junto com você. Para quem é professor, instrutor, consultor, técnico, líder espiritual, etc. Para visão criativa, sabedoria, ação, fidelidade, para aprender novas coisas, ensinamento do inconsciente. O lobo é o professor, o mestre.

 

  Para os nativos americanos, o lobo é um símbolo espiritual poderoso. Eles são considerados como professores "descobridores de trilhas". A estrela do lobo era vermelha , uma cor estimada, associada com o lobo por todas as tribos. Também conhecida como Sírius, ela é a estrela mais brilhante no céu do norte. A via láctea era o caminho do lobo - a rota para o paraíso. Com o tempo, o lobo também tornou-se associado dentre as quatro estações com o verão, entre as árvores com o salgueiro, e entre as grandes forças naturais com as nuvens.

 

        Os índios respeitavam a bravura do lobo como caçador, sua determinação, e a maneira como ele se movia silenciosamente pela paisagem. Eles ficavam emocionados com seu uivo, o qual eles algumas vezes consideravam como uma conversa com o mundo espiritual. O lobo aparece em muitas lendas como um mensageiro, um viajante de longa distância e um guia para qualquer um que esteja buscando o mundo espiritual. Ele era o presságio de novas idéias que retornavam ao clã para ensinar e compartilhar a medicina.

       O lobo é o grande professor. O lobo é o sábio, que após muitos invernos no caminho sagrado e buscando os caminhos da sabedoria, retorna para compartilhar seu conhecimento com a tribo. O lobo é tanto o radical quanto o tradicional na mesma respiração. Quando um lobo caminhar até você, você se lembrará.

       Os mais velhos nos contam estórias sobre nosso início e de um tempo quando o ser humano apareceu na Terra. Foi o lobo que ensinou aos humanos os caminhos de viver em harmonia. Foi o lobo que nos ensinou como criar a comunidade sobre a Terra, pois os lobos têm um conhecimento intuitivo da ordem no meio do caos e eles possuem a habilidade para sobreviver à mudança, intactos.

      A medicina do lobo é muito antiga e nasceu da experiência da vida. O lobo olhará profundamente dentro de seu coração e compartilhará todo o seu conhecimento, mas exigirá participação total, e sinceridade absoluta.

        Quando um lobo se aproxima de você, a própria presença do lobo reacenderá antigas memórias dentro de sua alma. Através do atrito da experiência você reacende as fogueiras individuais da alma interior e questiona as manifestações da sua própria consciência. Você pode possuir uma coisa somente quando você vier a possuir a experiência emocional dela, e perceber a responsabilidade por sua criação. Então você estará livre para continuar. A medicina do lobo pode fazer você completo.

        Você retornará para o Lobo muitas vezes em sua vida à medida em que você completar e iniciar seus ciclos de experiências e buscar a verdade interior.

 

A lenda do Filtro dos Sonhos

Posted by Helder Caminhante on September 26, 2013 at 2:00 PM Comments comments (1)



A lenda do Filtro dos Sonhos

Conta uma velha lenda dos nativos norte-americanos, que um velho índio ao fazer uma Busca da Visão no topo de uma montanha, lhe apareceu IKTOMI, a aranha, e comunicou-se em linguagem sagrada. A Aranha pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia com cabelo de cavalo e as oferendas recebidas. Enquanto tecia, o espírito da Aranha falou sobre os ciclos da vida, do nascimento á morte e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela dizia :

"Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios".

No final a Aranha devolveu ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro dizendo-lhe:

"No centro está a teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões. Eles vem de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia"

Esse círculo é conhecido como "dreamcatcher" (apanhador de sonhos). Aqui no Brasil é chamado de Filtro dos Sonhos ou Coletor de Sonhos.Trata-se de um instrumento de poder para assegurar bons sonhos para aqueles que dormem debaixo dele, e também para trazer visões.Geralmente são colocados onde a luz bate pela manhã, em frente a janela. Os nativos nos ensinam que os sonhos passam pelo furo no centro e os maus sonhos ficam presos na teia e se dissipam à luz do amanhecer. Você poderá colocá-lo no seu quarto, escritório, ou até no berço ou carrinho do bebê. Os nativos ensinam que os bebês ao verem a pena balançar com o vento, se entretêm e aprendem a importância do ar. Ele é feito na forma de um círculo, tradicionalmente com galhos de Salgueiro. É feita uma rede na forma de uma teia de aranha com uma abertura ao centro. Tem muitas lendas de origem, de acordo com cada tribo e também diferentes formas de tecer.

O tempo do Bufalo, 2013

Posted by Helder Caminhante on September 26, 2013 at 1:30 PM Comments comments (1)



"Quando o Tempo do Búfalo estiver para chegar, a terceira geração de crianças de olhos brancos deixará crescer os cabelos, e começará a falar do Amor que trará a cura para todos os filhos da Terra. Estas crianças buscarão novas maneiras de compreender a si próprias e aos outros. Usarão penas, colares de contas, e pintarão os rostos. Buscarão os Anciões da nossa Raça vermelha para beber da fonte de sua Sabedoria. Estas crianças de olhos brancos servirão como sinal de que os nossos Ancestrais estão retornado em corpos brancos por fora, mas vermelhos por dentro. Elas aprenderão a caminhar em equilíbrio na superfície da mãe terra, e saberão levar novas idéias aos chefes brancos. Estas crianças também terão de passar por provas, como acontecia quando eram Ancestrais vermelhos. Serão usadas substâncias pouco comuns, como Água de Fogo por exemplo, para observar se ela continuarão a caminhar firmemente dentro do Caminho Sagrado.

A geração dos filhos da flor atravessou essa parte da profecia e alguns deles conseguiram permanecer dentro do Caminho Sagrado. Outros se perderam por algum tempo e agora estão retornado a caminho de forma mais harmoniosa. Alguns se desiludiram e esqueceram os altos ideais que os alimentaram quando seus corações eram jovens, enquanto outros estão despertando, apressando-se para retornar ao Caminho da Sabedoria.

Vovó Cisi olhava para mim com seus olhos espelhados, suas palavras me calavam a fundo; ela falava da Profecia do Arco-Íris e eu sentia meu coração às vezes apertado, as vezes enchendo-se de Amor e de Esperança. Ela me falava da volta do Búfalo à Ilha da Tartaruga (América), e de como os nossos rebanhos voltariam a ser numerosos.

Após o retorno do Búfalo, a geração que se seguisse a dos Filhos da Flor viveria o Amanhecer do Quinto Mundo da Paz. Esse quinto mundo é chamado pêlos Índios de pônei vacilante que logo ao nascer tentaria se firmar em suas patas. Ela declarou que esse movimento vacilante seria sentido pela Mãe Terra, e que ocorreriam mudanças no solo e nas águas. Este movimento provocaria um novo tipo de emoções e de sentimentos entre os filhos da Terra, o que apressaria as mudanças. Muitos sonhos coloridos seriam trazidos para o Tempo-de-Dormir e para o Tempo-de-Sonho destes novos Guerreiros do Arco-Íris, e eles aprenderiam de novo a Caminhar em Equilíbrio. As mudanças ocorridas em nossa Mãe Terra trariam medo às suas crianças, porém mais tarde conduziriam a Consciência da Unidade, no seio de um-só-Mundo, um-só-Povo."


"Muitos Filhos da Terra passarão a se recordar dos objetivos desta Caminhada pela Terra e aprenderão a desenvolver seus dons para poder auxiliar a toda a humanidade. A Verdade dissolverá os nós da separatividade e a Bondade prevalecerá. Alguns detalhes acerca das mudanças que ocorrerão na Terra virão em Sonhos. Algumas pessoas receberão sinais indicando que deverão se mudar para locais bem mais seguros. Outras serão informadas de que sua ajuda se fará necessária em determinados locais em que ocorrerão as mudanças. Todos deverão confiar em sua visão pessoal e deverão ser capazes de ouvir seus corações para poder auxiliar o Todo. As pessoas se tornarão capazes de utilizar seus dons alegremente, e saberão qual é o seu papel específico dentro deste grande Elo Universal. Os outros ensinamentos da profecia da Roda do Arco-Íris só serão transmitidos mais tarde, quando mais pessoas já estiverem despertado para seu potencial interno."


Jamie Sams - As cartas do Caminho Sagrado

Roda Medicinal - Cla do Passaro Trovao

Posted by Helder Caminhante on September 25, 2013 at 12:55 PM Comments comments (0)

Clã do Pássaro Trovão



O Clã do Pássaro Trovão é associado ao fogo, em algumas Rodas também é chamado do Clã do Falcão. O Clã do Pássaro Trovão é um clã de vitalidade e de transformação. O fogo pode ajudar os humanos ou destruí-los. O fogo transforma tudo o que toca, reduzindo-o a componentes básicos. De maneira semelhante, pessoas sob a influência do Clã do Trovão tem uma tendência de se mover rápida e intensamente. Posições do pássaro trovão são voláteis. São aquelas onde as pessoas aprendem sobre o poder da penetração e da completa transformação. Estas são posições muito inovadoras na Roda Medicinal, aquelas que tem a tendência de serem tão eruptivas como um vulcão de onde provém a lava.

Pessoas que se encontram nesta posição, podem frequentemente parecerem paradoxais. Num momento elas são radiantes, robustas, atraentes, calorosas e cheias de vitalidade. Mas em outros parecem ser hiperativas, vorazes, consumidoras, dominadoras e irresistíveis. Ambos os lados deste quadro são igualmente reais para as posições do Pássaro Trovão. A dádiva do fogo é uma faca de dois gumes.

O Pássaro trovão pode trazer a chuva que dá a vida ou os relâmpagos que destroem a floresta ou uma casa com a descarga. O fogo pode trazer o calor que dá a vida ou a destruição. O vulcão pode construir partes novas dentro da terra, ou destruir coisas que já existem.

Pessoas sob a influência deste clã, tornam-se conscientes dessa dualidade dentro de suas próprias naturezas. Eles são muito bons para fazer coisas, começar coisas, explorar, ser pioneiro e inventivo. Porém não são bons para dar continuidade às coisas. Esta posição traz a dádiva do magnetismo, carisma, coragem e otimismo. Quando as pessoas estão nestas posições, são hábeis em cativar aqueles que estão à sua volta. Este charme especial pode também controlar e decepcionar os outros, se for essa a intenção.

Quando as pessoas se encontram numa posição do Clã do Pássaro Trovão, podem usar sua intensa energia para o bem da Mãe Terra e todos à sua volta., ou para seus próprios objetivos. Fazer essa escolha é uma das lições que vêm desse clã.

Pessoas Pássaro Trovão precisam ser muito claras sobre a origem de seus poderes e de como utilizá-los. Devem aprender a temperar sua própria intensidade, ou estarão sujeitos a adquirir doenças que os forçarão a diminuir o seu ritmo.

O poder da posição do Clã do Pássaro Trovão é o poder da inovação, o poder da paixão, e o poder da transmutação. Quando as pessoas estão sobre esta influência, podem aprender algumas das mais fortes lições sobre o que é realmente a realidade em todos os níveis de seu ser. Pessoas do Pássaro Trovão podem se encontrar entre as pessoas mais encantadoras, espirituosas, de visão clara e francas que você jamais encontrou, ou estarão entre as mais decepcionantes. Algumas vezes poderão ser ambas ao mesmo tempo. É neste ponto que eles encontram os seus grandes desafios.

totem animal

img

O totem animal associado ao Elemento fogo é o Pássaro Trovão. O "Grande Falcão" que se esconde atrás das nvens é um símbolo extremamente importante para o povo nativo americano. Para alguns o Pássaro Trovão é quem chama os Seres Trovão, ou o servidor das trovejadas, o símbolo e mensageiro dos seres do fogo.

Diz uma lenda que o Pássaro Trovão foi o maior falcão que já viveu na Terra. Este Falcão magnífico era muito, bom e gentil. Ele cantava lindas canções que agrupavam os outros ao conselho. Podia cantar uma canção que aproximava as nuvens. Sua canção também fazia que os pequenos gamos se rendessem ao poder de suas garras.

Infelizmente essa poderosa ave tornou-se presa de seu próprio ego. Deixou-se levar por sua grandeza. Em sua dança de arrogância, durante sua última estada na Terra, foi atingido por um raio e transformado em espírito.

O Criador deu-lhe uma nova chance tornando-o um servente dos Seres Trovão, quando ele sentiu prazer em servir aos outros e conhecer seu lugar no Universo. O Pássaro Trovão vive em espírito agora, mas às vezes, retorna para nos ensinar sobre bondade, gentileza, limpeza e cura. Ele também nos lembra sobre a dor ardente ao exibir muita arrogância. O Pássaro Trovão nos inspira a saírmos de nossa arrogância para servirmos e ajudarmos a curar as pessoas.

totem mineral

img

O totem mineral é a Lava, ou pedra vulcânica, que flui de forma líquida de um vulcão em erupção, solidificando-se em formas rochosas tais como o basalto.

Muitos povos nativos contam sobre uma mulher misteriosa que aparece na época das erupções vulcânicas. Essa mulher assemelha-se à Deusa Pele (deusa havaiana dos vulcões). Esta pedra contém a energia do fogo que se encontra no âmago da Mãe Terra e da energia espiral que os traz à superfície.

A lava pode nos ensinar sobre a profundidade, intensidade, mudança, e o fogo que está contido em nosso interior. Pode ajudar a purificar no nível mais profundo de nosso ser, e conectar esse nível à Mãe Terra. Conta-se que a lava é boa para a alma. Pode ajudar no processo emocional e espiritual que acompanha as doenças terminais e a morte. Pessoas fortemente atraídas por esta pedra podem aprender a respeito de purificação, mudança e evolução, em direção a um bem maior.

A Lava poderá acordar-nos para uma sensação de libertação de qualquer entulho emocional ou espiritual que atrapalhe o nosso mais alto nível de evolução. Pode ajudar-nos a ver formas de se transformar num Fênix e renascer das próprias cinzas.

totem vegetal

img

O totem vegetal são as ervas daninhas (só no nome!!!), consideradas as primeiras plantas a nascer em solo danificado ou queimado, ajudando com isso a trazer a terra de volta à vida. Existem uma grande variedade das chamadas ervas daninhas. A espécie mais associada ao Pássaro Trovão é a Fireweed, a Epilóbium Angustifolium, uma planta com os espigões púrpura. Além de curar a terra, ajuda os humanos. Tal como o Pássaro Trovão, as ervas daninhas são plantas que servem todas as suas relações com prazer

Inverno - Abrindo Corações

Posted by Helder Caminhante on June 29, 2011 at 9:10 AM Comments comments (0)

O inverno chega soprando seu frio para purificar a natureza e o meio ambiente externo... ele inspira que busquemos nosso calor interno e tudo aquilo que possa nos aquecer. Ficamos melancólicos pois demonstra nossa frieza externa quando tudo está bem.. e então no frio precisamos nos desfazer do que nos deixa tristes para aquecer nossos corações com bons sentimentos, boas emoções, bons alimentos, boas canções. E assim nos unimos novamente com nosso Eu..

O inverno é o tempo para fortalecer o coração, por isso é tão difícil às vezes... Ele é o que é: Purifica, Renova, Transparece !



Rss_feed